Tudo sobre seguro viagem na Europa: saiba escolher o seu!

Tudo sobre seguro viagem na Europa: saiba escolher o seu!

pontos turísticos da europa

Planejar uma viagem é um momento delicioso, afinal, é muito bom conhecer outras paisagens, outra língua, outras culturas. Ao mesmo tempo, existem algumas tarefas que devem ser levadas a sério, como a busca por um seguro viagem de qualidade.

Este é um dos requisitos mais importantes para realizar uma viagem internacional e é recomendado que seja feito o quanto antes para ter mais tempo de pesquisa, encontrar bons preços e promoções para garantir que nada atrapalhe o seu passeio.

Se você vai conhecer a Europa e tem dúvidas sobre como funciona o seguro viagem nesse continente, a Happy Tours preparou um post especial com todas as informações necessárias para auxiliar a sua busca.

A consulta de valores e condições deve ser feita no site de cada seguradora, para garantir que os dados estejam sempre atualizados e que você escolha a melhor opção de acordo com suas necessidades.

O seguro viagem é obrigatório na Europa?

Precisamos ressaltar que, independentemente da obrigatoriedade, é importantíssimo contratar um seguro para estar protegido contra qualquer imprevisto. Ficar doente, se machucar ou perder os documentos já é ruim em meio à rotina, imagine, então, durante uma viagem, fora de casa, em uma língua diferente.

À parte disso, a resposta é: depende, mas na maioria das vezes, sim. O seguro viagem é obrigatório em quase toda a Europa, sobretudo nos países que fazem parte do acordo de Schengen.

Este contrato liberou os viajantes dos locais participantes de apresentarem o visto, mas exigiu documentos comprobatórios como o seguro, com cobertura de despesas de no mínimo 30 mil euros. Isso permitiu que a locomoção entre os países do acordo fosse facilitada, depois de feita a apresentação.

Leia também: Habilitações para locação de automóvel no exterior.

Como funciona o seguro viagem internacional?

visão da torre eiffel de paris

É comum a ideia de que o seguro funcione como um plano de saúde, mas não é só isso: esse serviço pode te assegurar uma indenização em caso de acidentes, por exemplo. São diversas situações, como veremos mais à frente.

No momento da contratação você precisa informar o país escolhido, o período da estadia com as datas de entrada e saída, o motivo da visita – a passeio ou trabalho, por exemplo – e algumas informações pessoais.

Você define o nível de cobertura do seguro e o prazo de validade será estabelecido de acordo com o tempo da viagem. Não se esqueça de ler atentamente os termos e tirar todas as dúvidas para evitar problemas depois.

Como já citado antes, muitos países europeus aceitam o documento da contratação para liberar a entrada do turista no lugar do passaporte ou do visto. Se lembra do acordo de Schengen? São 26 os países participantes que exigem o seguro viagem:

Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Durante seu período na Europa, certifique-se de manter os documentos da seguradora por perto, para acioná-la com facilidade, caso necessário. O contato deve ser feito pelos meios fornecidos.

O que o seguro viagem para a Europa cobre?

Cada plano tem uma cobertura diferente, mas há alguns termos comuns a todos os seguros. Na Europa, o valor previsto como mínimo é de 30 mil euros para imprevistos na área da saúde (hospitais, médicos, dentistas, entre outros), incluindo, também, o transporte até o local de atendimento.

  • Outros pontos que podem ser abordados são:
  • Ajuda para localizar malas perdidas;
  • Indenização no caso de extravio de bagagens;
  • Acidentes durante a prática de atividades esportivas.

Leia também: Cuidados para viajar com crianças ao exterior.

Seguro viagem e assistência de viagem: qual a diferença?

homem sentado no aeroporto olhando o avião da janela

Os dois termos já significaram conceitos diferentes: a assistência era acionada no momento da emergência e te direcionava para um centro conveniado, onde a despesa já estaria paga, enquanto o seguro era contratado para reembolsar os gastos após a viagem – você pagava na hora e recebia depois.

No entanto, uma norma de 2016 da Superintendência de Seguros Privados (Susep) determinou que as duas alternativas devem ser ofertadas juntas em um só serviço denominado “seguro viagem”.

Por que usar o seguro viagem?

Você já entendeu que esse recurso é essencial para sua ida à Europa, não é? Para reforçar essa importância, vamos retomar os principais benefícios do seguro viagem:

  • Tranquilidade

Saber que será amparado em uma situação de emergência deixa qualquer um mais leve para curtir os passeios ao máximo. Ninguém quer se preocupar e perder o precioso tempo da viagem para resolver problemas.

  • Custo-benefício

Os valores dos seguros variam bastante de acordo com suas necessidades, mas ainda compensam em relação ao quanto você gastaria se tivesse que pagar as despesas médicas em euro ou comprar itens perdidos em uma mala extraviada, por exemplo.

Outra dica importante é contratar um seguro de carro no exterior, se você optar por dirigir durante o passeio. Somado ao seguro viagem, você e sua família estarão duplamente protegidos.

Aproveite bem sua viagem à Europa: planeje-se, previna-se e viva essa experiência com segurança!

Alugar um carro na Happy Tours!

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.